Publicidade

Últimas Notícias
recent

Símbolos do Ocultismo


Dagon & Isis
O peixe simboliza o signo de Peixes e também o legendário Rei da Babilônia, Nimrod, que era descrito como um peixe (foi o primeiro sacerdote de Dagon, e que se vestia como peixe). Na figura você vê um sacerdote de Dagom vestido com uma mitra espargindo água benta com uma mão e segurando uma vasilha de água na outra. Dagom - Peixinho. Diminuitivo de dag = peixe, o deus-peixe; Era o deus nacional dos filisteus (Juízes 16:23). 
Esse ídolo tinha o corpo de um peixe, a cabeça e os braços de um homem. Os papas do catolicismo se vestem como os sacerdotes babilônicos, inclusive seu chapéu que é uma cabeça de peixe com a boca para cima.
A pomba simboliza a parceira dele, a Rainha Semiramis, e isto é mais simbolismo reverso. Enquanto a pomba significa paz para a maioria das pessoas, simboliza morte e destruição para a Irmandade. Essas reversões permitem que eles usem seus símbolos em público de uma maneira que ninguém entenda. O Sinn Fein, o braço político do IRA na Irlanda do Norte, tem uma pomba como seu símbolo por esta razão.
Lembrando: Yaohushua não tem nada a ver com peixe! E o Espírito Santo não é uma pomba! Mas foi visto descer sobre o Messias como uma pomba! (Mateus 3:16)
A Pomba
É este simbolismo da pomba que nos dá o nome fictício de Christopher Columbus (Cristóvão Colombo) que na realidade costumava assinar o nome Colon. O nome Columbus foi inventado como ainda mais simbolismo da Irmandade. Os romanos adoravam uma deidade que eles chamavam de Vênus Columba, Vênus a Pomba. Vênus e pomba são associados com a Rainha Semiramis na Babilônia. A palavra pomba em francês ainda hoje é Colombe. Columba também é uma deusa "Aphrodite" que simboliza o negativo, morte e destruição, aspectos da energia feminina.

Columbia
Conseqüentemente nós temos British Columbia, Columbia Pictures, Universidade de Columbia, Columbia Broadcasting (CBS), a nave espacial Columbia e o Distrito de Columbia no qual eles colocaram Washington DC.
Você só tem que dar uma olhada em alguns dos nomes de lugares ao redor de Washington para ver onde de onde eles se originam. O lugar mais óbvio é Alexandria na fronteira do Distrito de Columbia, em Virgínia (a rainha virgem - Isis, Semiramis). E, a propósito, olhe para os logotipos dessas organizações Columbia. A Columbia Pictures têm a dama segurando a tocha iluminada, a Universidade de Columbia tem a tocha iluminada, e a Columbia Broadcasting (CBS) tem o olho, o olho que tudo vê.
Cetros Reais
Pombas podem ser vistas em cima de cruzes Maltesas nos cetros da Rainha da Inglaterra nas cerimônias dela. Cetros e cajados eram símbolos de poder no Egito antigo.
"Estrela de David", Selo de Salomão
A origem e história da estrela de seis pontas (hexagrama) e seu misterioso vínculo com a humanidade dos tempos do Egito são intrigantes. A estrela de seis pontas tem sido por muito usada em magia, ocultismo, feitiçaria e astrologia, e tem sido encontrada na cena de tantos crimes que a polícia da Califórnia publicou uma diretiva para todas as escolas, avisando às crianças serem cautelosas com esse símbolo. Alguns anos atrás, foi relatado no Toronto Sun, que uma igreja e cemitério foram vandalizados e "estrelas" foram pintadas por todo lugar. O jornal decidiu não dizr que tipo de estrelas na medida em que não queriam que pessoas pensassem que os Judeus tinham sido responsáveis. Primeira e enfaticamente, os Judeus não foram responsáveis pelo vandalismo. Mas, como sempre, eles poderiam ter sido culpados. Por quê? Porque infelizmente, os Judeus têm freqüentemente usado itens e se aprofundado em práticas que são contrárias às Escrituras e a Bíblia registra muitas de tais ocorrências.

Por que a maioria dos Judeus usa a estrela de seis pontas, que eles chamam de Estrela de David, o Escudo de David ou Magen David?

Bem, eis o que é intrigante: M. Hirsch Goldberg em seu livro A Conexão Judaica declara que: "A Estrela de David não é de origem Judaica – e os antigos Israelitas nunca usaram-na como seu símbolo religioso" (eles usavam o Menorah ou Sete Castiçais). Assim, por que a estrela de seis pontas se tornou conhecida como estrela Judaica? Esse símbolo foi largamente adotado, não porque o povo Judeu o escolheu, mas ironicamente porque Adolf Hitler forçou todos Judeus a exibir uma estrela de seis pontas amarela durante o holocausto. A palavra holocausto significa oferenda queimada, e a estrela de seis pontas foi usada no passado quando sacrifícios humanos queimados foram oferecidos a Moloch e Ashtoreth na adoração de Baal. Os poucos Judeus que tiveram algo a ver com a estrela de seis pontas (hexagrama) foram aqueles que estavam envolvidas em práticas ocultas. De volta a Hitler, ele colocaria algo bom em um Judeu? Hitler tencionava insultar e destruir os Judeus, e estando ocupados no ocultismo, ele poderia querer dizer que os Judeus sejam sua oferta ao fogo para o poder. Hoje, a maioria dos Judeus exibe essa estrela por escolha, e sem pensar ou fazer um exame minucioso de sua origem e convenção através do tempo. Exibir a estrela de seis pontas se tornou um costume.

A primeira menção da estrela de seis pontas na literatura Israelita foi em Amós 5:21, quando YAWEH irritado conta a Seu povo que "Eu detesto e desprezo seus dias de festa …. Levastes, sim, o tabernáculo de Sacut, vosso rei, e Quijum, a estrela de vosso deus, ídolos que fabricastes…." Sacut (Sakkuth) e Chiun (Kaiwan) significa "estrela" e refere-se a saturno como uma estrela, e era objeto de adoração idólatra, como eles considervam ser deuses assírios. A multidão misturada que saiu do Egito com as crianças de Israel tomou a estrela com eles. Como o obelisco, a estrela de seis pontas foi um ídolo egípcio usado em adoração idólatra. Em 922 A.C. quando Salomão casou-se com a filha do Faraó, ele ficou envolvido em adoração de ídolos egípcios e se introduziu na magia e feitiçaria. Salomão construiu um altar a Ashtoreth e Moloch, e a estrela de seis pontas, o símbolo chefe dos sacrifícios humanos em círculos de magia e feitiçaria vieram a ser chamados de Selo de Salomão.

Salomão não prestou atenção aos avisos subseqüentes de Deus a cessar essas práticas abomináveis, mesmo depois que Deus ameaçou arrancar o reino de Israel da mão de seu filho. E realmente, a fenda ocorreu depois da morte de Salomão. A idolatria de Salomão causou a divisão em dois do Reino de Israel. As práticas que ele introduziu para as crianças de Israel finalmente causou à Casa de Israel ir para o exílio no Cáucaso, e a Casa de Judá ir para o cativeiro. Foi Josiah que posteriormente destruiu esse altar proibido. Você sabia que o número 666 era conectado com Salomão? (1 Kings 10:14) Sim, 666 talentos de ouro eram levados a Salomão cada mês por ninguém mais que o Rei de Tiro. Depois de você ter lido essa descrição no livro de I Reis, vá para Ezequiel Capítulo 28. Oh, que teia complicada foi tecida, quando Salomão praticou para enganar. O Rei Salomão deixou muitos artigos que provavam sua primitiva idolatria, tal como o Espelho do Rei Salomão, o Pente do Rei Salomão, e a estrela de seis pontas, que se tornou conhecida como o Selo de Salomão na feitiçaria e mundo oculto. Salomão também esboçou os fundamentos da Arte (Daniel 8:25) que posteriormente se tornou conhecida como Franco-Maçonaria, e a estrela de seis pontas apresenta-se proeminente em rituais maçônicos.

O Rei David foi o pai de Salomão, mas ele nunca foi um idólatra. Ele tornou absolutamente claro que o próprio Deus era seu escudo, não somente no Salmo 3:3 mas no Salmo 28:7, Salmo 119:114, e Salmo 144:2.

O livro, A Estrela de Seis Pontas, é o primeiro e único trabalho acadêmico que documenta a origem e uso desse símbolo. Do Egito de Salomão a magia árabe, e feitiçaria e usos druídas, a franco-maçonaria, a Mayer Amschel Bauer, que no século XVII muda seu nome para descrever a estrela de seis pontas que pendurou na porta de sua casa na Alemanha, e assim começou a família dos "Rothschild" (significando escudo vermelho). A família Rothschild incorporou esse símbolo em sua Corte de Armas. A pesquisa seguia com a estrela de seis pontas através da Cabala, na astrologia, para Hitler e sua colocação de uma estrela de seis pontas amarela nos judeus durante o holocausto, o símbolo sionista, e finalmente a bandeira do Estado de Israel.

Porque esse símbolo é compreendido de um seis dentro de um seis dentro de um seis (p.e. 6 pontos, 6 triângulos, 6 lados do hexágono interno) o pesquisador também incluiu uma olhada nas profecias de 666 no livro de Daniel etc., com respeito ao "rei desejado" (anticristo) e a "marca da Besta". Incluída também, é a significância escritural do número sete, e a descrição bíblica do messias verdadeiro, e o castiçal de sete braços (Menorah), que Deus deu aos filhos de Israel como um pacto eterno, que é também mencionado no Novo Testamento e Livro do Apocalipse. Todas as fontes são escritas na parte inferior de cada página tornando fácil aos leitores vê-las e checá-las. É o primeiro e único livro publicado sobre a origem e história da estrela de seis pontas. O livro contém informação chocante a respeito do uso da estrela de seis pontas e seu vínculo assustador com a humanidade.
Tecnologia do Blogger.