Publicidade

Últimas Notícias
recent

Terrorista deixa quase 20 feridos em ação deliberada em Melbourne

Compartilhe Essa Matéria


Um homem atropelou deliberadamente nesta quinta-feira (21) vários pedestres em Melbourne - a segunda maior cidade da Austrália - e deixou 20 feridos, alguns em estado grave.
O primeiro-ministro do estado de Victoria, Daniel Andrews, referiu-se ao atropelamento como um "ato maléfico, covarde e deliberado", acrescentando que há 19 feridos, quatro deles em estado grave.
O motorista foi identificado como um australiano de origem afegã, de 32 anos, com problemas mentais e sem vínculos conhecidos com terrorismo, declarou o chefe interino da Polícia do estado de Victoria, Shae Patton.
Segundo ele, o detido era conhecido da Polícia por cometer infrações de trânsito e por "agressões menores", assim como pelo consumo de entorpecentes.
O condutor "tem um histórico de problemas com drogas e de saúde mental [...] Por enquanto, não temos qualquer prova, nem qualquer informação que indique um vínculo com o terrorismo", completou Patton.
Um segundo homem foi preso.
A Polícia do estado de Victoria anunciou que prendeu o motorista do veículo que "atropelou um certo número de pedestres" em uma área muito movimentada do centro da cidade, às 16h30 locais (3h30 de Brasília).
"Com base no que vimos, acreditamos que foi um ato deliberado. Não sabemos a motivação", disse o comandante da polícia estadual, Russell Barrett.
O canal de televisão Sky News Australia informou que uma criança foi hospitalizada em condição grave.
De acordo com a emissora, que citou testemunhas, um Suzuki Grand Vitara com dois homens a bordo avançou contra a multidão e não deu sinais de uma tentativa de reduzir a velocidade.
No Twitter, a Polícia pediu que as testemunhas enviem para um site das forças de segurança as imagens de que dispõem para ajudar na investigação.
Uma testemunha, identificada como Sue, contou para a estação de rádio 3AW de Melbourne que ouviu gritos antes de observar as pessoas "voando para todos os lados".
"Nós ouvimos um barulho e, quando olhamos para a esquerda, vimos um carro branco atropelando todo mundo", descreveu.
"As pessoas voaram para todos os lados. Nós ouvimos a batida. As pessoas corriam em todas as direções", contou ela.
Outra testemunha, John, disse à ABC Radio Melbourne que viu um "veículo esportivo se aproximando em alta velocidade".
"Escutei apenas a colisão com as pessoas que estavam com bolsas e o que pareciam carrinhos de compra. Espero que não tenham sido carrinhos de bebê", afirmou.
"Nunca vi nada como isso antes e não consegui parar de tremer", completou.
O cruzamento onde ocorreu o incidente é um dos mais frequentados de Melbourne, em especial no período natalino, quando os estudantes estão de férias.
- Atropelamentos como arma -
Em janeiro, um carro avançou deliberadamente contra uma multidão no centro de Melbourne e matou seis pessoas. No momento da tragédia, o motorista, suspeito de ter esfaqueado o irmão, estava sendo perseguido pela polícia.
Sem vínculos terroristas, o ataque provocou um impacto entre os australianos. A ação aconteceu perto de Melbourne Park, onde era disputado o Aberto de Tênis.
O governo australiano passou a expressar preocupação com o extremismo local e, segundo as autoridades, nos últimos anos foram evitados 13 atentados no país.
Em agosto, o governo anunciou uma estratégia destinada a evitar os atentados com veículos em espaços públicos movimentados, depois dos ataques em cidades europeias como Barcelona (agosto de 2017), Londres (junho de 2017) e Berlim (dezembro de 2016).
Entre as medidas adotadas pelas autoridades de Melbourne, está a instalação de um sistema público de alarmes e de mais câmeras de vigilância nas ruas. De acordo com o jornal "Age", as sirenes não foram ativadas nesta quinta, e a Polícia tampouco aplicou estratégias de contraterrorismo.

Via: dc.clicrbs

Receba Nosso Conteúdo Exclusivo


Notícias Urgentes, Mensagens de Dobson Lobo e etc Uniaodoslivres


Tecnologia do Blogger.