Publicidade

Últimas Notícias
recent

Obama faz ameaças a Russia

Investigações indicam que Moscou está por trás dos ataques cibernéticos que podem ter influenciado as eleições americanas. Washington tem motivos e meios para retaliar, mas a janela está se fechando.

O histórico de ameaças de Barack Obama como presidente é marcado pela "linha vermelha" traçada para o ditador sírio, Bashar al-Assad, em 2012. Essa linha seria cruzada se armas químicas fossem usadas no conflito, o que levaria a uma reação por parte dos Estados Unidos.
A linha vermelha se esvaiu – assim como outras ameaças já feitas por Obama. Mesmo assim, opinam analistas políticos, o Kremlin estaria errado se descartar que, desta vez, na questão dos ataques cibernéticos, o presidente americano não vai transformar em ação suas palavras.
Nesta sexta-feira (17/12), Obama afirmou que o presidente russo, Vladimir Putin, supervisionou pessoalmente ataques hackers contra e-mails do Partido Democrata, e sugeriu que uma retaliação será tomada no momento certo. 
Na entrevista, sua última como presidente, Obama fez um ataque feroz contra a Rússia, para ele um "país menor e mais fraco que os EUA", que "não produz nada que os outros queiram comprar, com exceção de petróleo, gás e armas”. 
"Os EUA têm que fazer alguma coisa", diz Nigel Inkster, que trabalhou durante três décadas para a inteligência britânica e atualmente é consultor para questões cibernéticas do instituto IISS. "É o tipo de interferência que nenhum governo sério pode deixar passar sem resposta."
Pouco tempo para agir
Segundo a inteligência americana, os ciberataques tinham como objetivo ajudar o republicano Donald Trump a vencer a eleição de 8 de novembro. Como afirmou Obama na entrevista, as ações partiram "dos níveis mais altos do governo russo”. Ele disse ainda ter alertado Putin em setembro, durante cúpula do G20, para que parasse de se intrometer na campanha americana.
Obama ponderou, no entanto, que antes de tomar qualquer ação deu mais tempo para que a inteligência americana produza um relatório, planejado para ficar pronto antes de ele deixar a Casa Branca. A Rússia nega qualquer envolvimento nos ataques cibernéticos.
"Eu considero a ameaça de Obama séria e confiável", diz Lucas Kello, diretor do centro de estudos cibernéticos da Universidade de Oxford. "Membros do governo americano afirmaram repetidas vezes o direito e intenção de seu país de punir a Rússia pelo que consideram uma campanha sem precedentes de subversão política durante uma eleição presidencial."
Os EUA possuem uma capacidade inquestionável de retaliar a Rússia, mas enfrentam pelo menos dois desafios se decidirem fazê-lo: o primeiro é que a posse de Donald Trump está a apenas semanas de acontecer.
"A janela está fechando", afirma Kello, que suspeita que os EUA já possam ter lançado uma reposta, longe do olhar do público. "O fato de Trump rejeitar a tese de que a Rússia é cúmplice nos ataques apenas aumenta a pressão para que Obama faça algo antes de 20 de janeiro."
A importância da proporcionalidade
O outro desafio é que o governo Obama precisa assegurar que a resposta seja proporcional aos ataques cibernéticos russos.
"É preciso ter certeza de que sua resposta terá o impacto desejado e que esse impacto se enquadrará nos critérios de necessidade e proporcionalidade", opina, por sua vez, Inkster.
O especialista britânico argumenta que, como nenhum dano grave foi feito diretamente ao cidadão americano, isso deve se refletir numa possível retaliação americana: "Derrubar o sistema bancário russo, por exemplo, não seria uma resposta proporcional."
Segundo Inkster, algo que os EUA poderiam fazer rapidamente é publicar o material de inteligência que possui sobre o comportamento financeiro das lideranças russas, incluindo de Putin. "Há muita sujeira lá que poderia ser publicada."
Independentemente do passo que Washington ou Moscou decidirem tomar, há claramente, afirma Inkster, um risco de que um conflito cibernético passe "ao mundo real": "Há dúvidas reais até se é realmente possível limitar esse tipo de conflito ao domínio cibernético."
Receba Nosso Conteúdo Exclusivo


Notícias Urgentes, Mensagens de Dobson Lobo e etc Uniaodoslivres

***DEIXE SEU COMENTÁRIO ***


 DOE AGORA

Tecnologia do Blogger.