Janaina diz que “Rússia está a um passo de atacar o Brasil”

Share:

"Com uma base militar na Venezuela, Putin está a um passo de atacar o Brasil. Estão rindo? Estou falando sério", disse a advogada no Twitter


A advogada e professora da USP Janaina Paschoal, uma das autoras do processo de impeachment de Dilma Rousseff, está convicta de que a Rússia tem planos de atacar o Brasil em breve.
Em seu Twitter, Janaina explicou seus motivos: “Com a construção de uma base militar russa, na Venezuela, uma posição firme do Brasil já não é só questão humanitária, mas de defesa. Putin tem pouco mais de 60 anos, pode ser idoso, pela lei brasileira. Para fins políticos, é um adolescente. Imperialista, ninguém nega.
Com uma base militar na Venezuela, Putin está a um passo de atacar o Brasil. Estão rindo? Estou falando sério. Bem típico: fazer a pessoa passar por burra, para que ela se cale. Mas comigo não!”.
Via: Exame

Receba Nosso Conteúdo Exclusivo


Notícias Urgentes, Mensagens de Dobson Lobo e etc Uniaodoslivres

***DEIXE SEU COMENTÁRIO ***


 DOE AGORA

Um comentário:

  1. A Rússia tem 3 bases no exterior. Já os Estados Unidos tem dezenas de bases e postos militares ao redor do mundo, com sua 4ª frota naval às costas do brasil. Qualquer um deles pode atacar o Brasil. O alvo príncipal seria o nosso "Pré Sal", uma das maiores reservas DE PETRÓLEO DO MUNDO, situado nas costas do Rio de Janeiro. Portanto, dependemos de nossas Forças Armadas. Tão desprezadas pelos nossos governos, pequenina, em razão do tamanho continental de nosso país,sucateada, despreparada para uma grande guerra. Infelizmente, nossas grandes riquezas estão desprotegidas. A esquerda acusa a direita internacional de tentativa de ataque. O mesmo fazendo a direita, acusando a esquerda internacional. Verdade é que estamos a mercê de todos eles. Enfim, quem não tem capacidade de se proteger é atacado. Veja-se os países da Europa Oriental...? E o méxico, que perdeu metade de seu territótio para os Estados unidos (Califórnia, Florida, Texas, Novo México)...? Em política internacional não há bondade, só interesses. Como diria o crente: cada um por sí e Deus por todos (Deus?).

    ResponderExcluir