FALSA BANDEIRA? - A física contradiz os dois lados da história do avião russo abatido na Turquia

Share:
Físicos de universidade belga apontam contradições elementares tanto na versão turca como na versão russa do ataque aéreo

Na última terça-feira (24), um jato militar russo foi abatido pela força aérea turca por ter invadido o espaço aéreo do país. Como era de se esperar, o ocorrido estremeceu as relações entre os países – recentemente a Rússia anunciou que empresas russas estão proibidas de contratar funcionários turcos, por exemplo. Cada lado da história apresentou sua versão dos fatos. E uma dupla de físicos acaba de desmenti-las usando a boa e velha matemática para mostrar que alguns detalhes dessa história não batem com as leis da física do planeta em que vivemos.

As autoridades turcasafirmam que dez avisos de alerta foram emitidos para o piloto russo, que teria ignorado as mensagens. Mas a própria Turquia diz que o avião russo ficou 17 segundos no espaço aéreo deles, o que leva a entender que – se os avisos aconteceram mesmo – eles foram emitidos antes da invasão propriamente dita, como se eles tivessem adivinhado que o jato cruzaria a fronteira.
 O traço vermelho corresponde à versão russa dos fatos e o roxo ao que os turcos divulgaram  (Foto: Reprodução New York Times)
Para justificar sua atitude, a Turquia divulgou um mapa mostrando aonde ocorreu o abate e aonde o avião caiu – oito quilômetros separam uma coisa da outra. A partir desse dado, os físicos chegaram à conclusão que o avião estava a 980 km/h, uma velocidade condizente com esse tipo de aeronave. Mas aí outras incoerências surgem no horizonte: o mapa turco diz que os pilotos sobrevoaram o espaço aéreo deles por dois quilômetros – essa distância seria coberta em 7 segundos nessa velocidade. Não em 17. E se é difícil emitir 10 alertas em 17 segundos, imagine em 7. Pra cruzar os dois quilômetros em 17 segundos, o avião teria de estar a 420 km/h, fato que, segundo os físicos, é descartado só de assistir o vídeo em que o avião aparece caindo.
Se a Turquia insiste em criar novas leis para a física, a Rússia não fica pra trás. O país também divulgou um mapa para provar seu ponto – de que o seu jato não só nunca foi alertado, como sequer invadiu o espaço aéreo turco. De acordo com os físicos Tom van Doorsslaere e Giovanni Lapenta, o documento mostra uma curva de 90 graus após o avião ter sido atacado. Um desvio tão abrupto só seria possível se o jato russo tivesse sido abatido por algo muito maior, mais pesado e mais rápido que ele próprio.

Via: revistagalileu

Receba Nosso Conteúdo Exclusivo


Notícias Urgentes, Mensagens de Dobson Lobo e etc Uniaodoslivres

***DEIXE SEU COMENTÁRIO ***

Nenhum comentário