Controle de natalidade pode combater mudanças climáticas, diz cardeal próximo ao papa

Share:

Um dos principais prelados da Igreja Católica afirmou que o controle de natalidade poderia "oferecer uma solução" aos impactos das mudanças climáticas globais.
A reportagem foi publicada por BBC Brasil, 09-12-2015.
O cardeal Peter Turkson, de Gana, principal conselheiro do papa Francisco para questões climáticas, afirmou à BBCque a Igreja nunca se opôs ao planejamento familiar natural.
Em entrevista em Paris, o cardeal fez um apelo por um acordo na Conferência do Clima da ONU - a COP21, em curso até sexta-feira - que proteja as nações mais vulneráveis. Turkson disse que a mudança climática é um desastre ecológico iminente.
Acredita-se que o cardeal tenha desempenhado papel significativo na produção da "Laudato Si", a encíclica do papa sobre ambiente.
Bocas a alimentar
A Igreja Católica adotou recentemente uma atitude mais ativa sobre o tema, encorajando fiéis a participar de marchas de ativismo ambiental antes do início da COP21. A Igreja também aumentou seu envolvimento na própria negociação do clima na ONU.
O cardeal Turkson sugeriu que o controle de natalidade possa minimizar alguns impactos da mudança do clima, sobretudo a escassez de alimentos em um mundo de temperaturas mais altas.
"Isso já foi discutido, e o Santo Padre, ao voltar de uma viagem às Filipinas, também convidou as pessoas a adotar alguma forma de controle de natalidade, porque a Igreja nunca se opôs ao controle de natalidade, a pessoas criarem intervalos entre nascimentos e tudo isso. Então sim, isso pode oferecer uma solução", afirmou.
"Ter mais bocas para alimentar é um desafio de produtividade para nós, e essa é uma das principais questões sendo discutidas aqui (na COP21): o cultivo, produção e distribuição de alimentos."
"Então, sim, isso nos engaja em uma gestão da segurança alimentar, para garantir que todos sejam alimentados. O volume de população necessário para isso é algo que ainda precisamos descobrir, mas o Santo Padre também já se manifestou por uma certa dose de controle de natalidade."
O cardeal destacou que métodos artificiais de controle de natalidade, como a pílula anticoncepcional, ainda estão fora de cogitação sob o ponto de vista do Vaticano.
O controle de natalidade sempre foi um tema controverso na Igreja Católica, sobretudo em sua relação com as mudanças climáticas. A população global de 7 bilhões de pessoas deve atingir 9,7 bilhões no meio do século, segundo a ONU. Contudo, esforços para limitar o tamanho das famílias em países em desenvolvimento já foram criticados como uma suposta forma de imperialismo.
Além de reiterar a crença da Igreja em métodos naturais de controle de natalidade como forma de enfrentar impactos do aquecimento global, o cardeal disse que um acordo final forte na conferência climática de Paris seria fundamental para lidar com as causas do problema.
"Para nós, uma coisa deve predominar. Precisamos (...) adotar uma medida que possa assegurar a existência de todos. Nossa profissão de amor por Deus precisa conduzir nosso amor à obra de Deus, ao que Deus fez, então tenhamos amor pela criação e pelos seres humanos."
Via: unisinos

Receba Nosso Conteúdo Exclusivo


Notícias Urgentes, Mensagens de Dobson Lobo e etc Uniaodoslivres

***DEIXE SEU COMENTÁRIO ***

Nenhum comentário