Protestos contra Estado Islâmico em cidade síria deixam mortos na Turquia

Share:

Pelo menos 9 pessoas morreram e dezenas se feriram em protestos.
Grupo Estado Islâmico tomou controle de Kobani, onde vivem curdos.


Manifestantes entram em confronto com a polícia nesta terça-feira (7) em Istambul, durante manifestação aos curdos de Kobani, na Síria (Foto: REUTERS/Osman Orsal )Manifestantes entram em confronto com a polícia nesta terça-feira (7) em Istambul, durante manifestação aos curdos de Kobani, na Síria (Foto: REUTERS/Osman Orsal )
Pelo mens nove pessoas morreram e dezenas se feriram em protestos pela Turquia nesta terça-feira (7), informa a mídia local. Os protestos são feitos por curdos e apoiadores, que demandam do governo mais proteção na cidade de Kobani, na Síria, que está quase sendo tomada pelo grupo Estado Islâmico.

A polícia atirou gás lacrimogêneo e jatos de água para dispersar os manifestantes, que queimaram carros e pneus ao ir às ruas de cidades curdas na Turquia, predominantemente no sul e no leste do país. Lojas e bancos também foram danificados.
Cinco pessoas foram mortas em Diyarbakir, a maior cidade curda no sul, que foi palco de confronto entre polícia e manifestantes.
Um homem de 25 anos morreu em Varto, cidade da província de Mus, e pelo menos meia dúzida de pessoas ficou ferida nos confrontos com a polícia, diz a mídia local.
Duas pessoas morreram na província de Siirt, no sudeste, segundo disse o governo à TV CNN Turk, e uma terceira pessoa morreu na cidade de Batman.
O ministro do Interior, Efkan Ala, pediu o fim dos protesots. “Violência não é a solução. Violência provoca represálias. Essa atitude irracional deve chegar ao fim imediatamente”, disse a jornalistas.
Insurgentes do grupo Estado Islâmico, que tomaram o controle de importantes cidades da Síria e do Iraque, avançaram sobre Kobani, que faz fronteira com a Turquia, aumentando a pressão sobre a Turquia para aumentar sua intervenção no conflito.
A intervenção em Kobani custou a vida de 400 pessoas, segundo o grupo de monitoramento com sede em Londres Observatório Sírio para os Direitos Humanos.

Além disso, mais de 2 mil sírios curdos, inclusive mulheres e crianças, estão saindo da cidade fronteiriça após avanço por parte de militantes do Estado Islâmico.

Nesta terça, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse considerar necessária uma operação militar terrestre para deter o grupo.
Ônibus foi incendiado por manifestantes curdos em Istambul durante manifestação contra a ação do grupo Estado Islâmico na cidade de Koboni, na Síria (Foto: AFP PHOTO/OZAN KOSE)
Ônibus foi incendiado por manifestantes curdos em Istambul durante manifestação contra a ação do grupo Estado Islâmico na cidade de Kobani, na Síria (Foto: AFP PHOTO/OZAN KOSE)
PARTICIPAÇÃO
Os leitores podem colaborar com o conteúdo do UL enviando notícias, fotos e vídeos
(de acontecimentos ou comentários) que sejam relevantes no Brasil e no mundo. Para isso, Envie sua Notícia para uniaodoslivres@hotmail.com
***DEIXE SEU COMENTÁRIO ***

Via: G1

Nenhum comentário