MATE UM INOCENTE: Grupo pede legalização do aborto em SP, Paris e também na Espanha

Share:

Protesto reuniu mais de 200 pessoas na tarde deste domingo (28). 
Segundo a PM, manifestação foi encerrada por volta das 16h.


Grupo protesta pela legalização do aborto na Avenida Paulista, em SP (Foto: Carolina Moreno/G1)Grupo protesta pela legalização do aborto na Avenida Paulista, em SP (Foto: Ana Carolina Moreno/G1)
Um grupo de manifestantes protestou a favor da legalização do aborto na tarde deste domingo (28), na Avenida Paulista, no Centro de São Paulo. Segundo os organizadores, mais de 200 pessoas participam do ato que começou às 12h na Praça do Ciclista, e chegou a interditar a Avenida Paulista, no sentido Paraíso, na altura do Masp. O protesto foi encerrado por volta das 16h, de 
Organizado pela Frente pelo Fim da Criminalização das Mulheres e pela Legalização do Aborto, o ato pede a descriminalização do aborto e lembrou as mulheres que morreram durante procedimentos clandestinos. Entre elas, Jandira Magdalena dos Santos, de 27 anos, que desapareceu depois de procurar uma clínica de aborto no Rio de Janeiro. Ela ficou sumida por quase um mês.
O corpo de Jandira foi enterrado neste domingo (28), no Cemitério de Ricardo de Albuquerque, em Ricardo de Alberque, Subúrbio do Rio.
Denominado “Cortejo da mulher morta em aborto clandestino”, segundo perfil do evento no Facebook, a marcha seguirá pela Avenida Paulista, passando por igrejas da região. "Nosso clima é de luto quando nossos direitos são moeda de troca. Portanto, pedimos que venham vestidas com uma roupa que represente luto”, diz o texto sobre o ato. A data – 28 de setembro – marca o dia de luta pela descriminalização do aborto na América Latina e no Caribe.
Ato contra criminalização do aborto em SP (Foto: Carolina Moreno/G1)Ato contra criminalização do aborto em SP (Foto: Ana Carolina Moreno/G1)
Grupo protesta pela legalização do aborto na Avenida Paulista, em SP (Foto: Ana Carolina Moreno/G1)
Grupo protesta pela legalização do aborto na Avenida Paulista, em SP (Foto: Ana Carolina Moreno/G1)

Marcha pela vida em Paris pedirá fim do aborto na Espanha
Distintas organizações pro-vidas espanholas promoverão uma 'Marcha pela Vida' neste domingo, 19 de janeiro, em Paris, França, para refletir de forma "inequívoca", o "massivo apoio da cidadania” aos projetos que apoiam as mulheres grávidas e buscam prevenir mais abortos no país ibérico. O país é uma das nações onde o aborto é mais praticado de forma legítima e legalizada no mundo.
Segundo a informação divulgada pela plataforma HazteOir, um grupo de cidadãos que defende a vida e a família na Espanha, a marcha, que partirá às 14h30 da praça Denfert-Rochereau de Paris, celebrará o anteprojeto de Lei Orgânica de amparo da vida do concebido e dos direitos da mulher grávida como "um projeto de vanguarda no caminho do respeito legal à vida humana".
"A Marcha pela Vida de 19 de janeiro renderá honras à Espanha e nosso tributo ao valor de seu governo, que não tem medo de enfrentar os desafios que persistem nas questões do direito à vida das Crianças não Nascidos. Para explicar a lei de vanguarda espanhola, personalidades imersas no coração do desenvolvimento deste projeto estarão presentes na Marcha pela Vida", explica a organização.
Assim afirmou Gádor Jóia, a porta-voz de outro grupo pró-vida espanhol chamado Direito a Viver. Ao término da marcha, quando ela dará um discurso para recordar "a necessidade de apoiar e de celebrar o marco histórico que supõe o primeiro retrocesso legislativo do aborto na Espanha", que a aproxima do país "à meta do 'Aborto Zero'" e que "nunca teria ocorrido se não fosse pelo exemplar compromisso cidadão".
"Depois de um ano repleto de multitudinárias atividades em defesa da família encabeçadas por La Manif pour Tous (manifestação pró-vida que reuniu milhares de pessoas nas ruas da França), os franceses são também especialmente conscientes de que estamos em um momento crucial em que devemos desdobrar todos nossos esforços para travar a batalha pelo direito à vida, ante o avanço do aborto", afirma HazteOir.
Na marcha, haverá também diversos membros da Partido Popular espanhol, como o presidente da Comissão de Emprego e Segurança Social do Congresso, José Eugenio Azpiroz; o senador Luis Pereira, e o deputado Javier Puente. Junto a eles, estarão o presidente do Foro Espanhol da Família, Benigno Blanco, e a presidente da Federação Espanhola de Associações Pro-vida, Alicia Latorre.
PARTICIPAÇÃO
Os leitores podem colaborar com o conteúdo do UL enviando notícias, fotos e vídeos
(de acontecimentos ou comentários) que sejam relevantes no Brasil e no mundo. Para isso, Envie sua Notícia para uniaodoslivres@hotmail.com
***DEIXE SEU COMENTÁRIO ***

Via: G1 / Promotoresdavida

Nenhum comentário