Publicidade

Últimas Notícias
recent

COMEÇOU: Vigilância em Saúde de Porto Alegre lança alerta sobre vírus ebola

Unidades de saúde passam a receber protocolo com orientações.
Epidemia levou a OMS a decretar emergência de saúde pública mundial.


A Coordenadoria-Geral de Vigilância em Saúde (CGVS) de Porto Alegre informou nesta quarta-feira (13) que está orientando todas as unidades de saúde e o município em geral para sobre o surto do vírus ebola na África e para a eventual necessidade de adotar procedimentos preventivos na capital gaúcha. A epidemia levou a Organização Mundial de Saúde (OMS) a decretar emergência de saúde pública mundial.
Segundo a Vigilância em Saúde, os alertas epidemiológicos são procedimentos padrão acionados pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) sempre que há necessidade de informar a comunidade e os órgãos de saúde sobre situações de risco epidemiológico, mesmo que sejam remotos.
As autoridades ressaltam que, se ocorrer atendimento de caso suspeito em serviço público ou privado, os procedimentos de biossegurança (precaução de contato) deverão ser tomados, além da notificação à Equipe de Vigilância das Doenças Transmissíveis. É preciso ligar para o Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu) para realização do transporte do paciente para a instituição referência, que é o Hospital Conceição.
As unidades de saúde receberão o Protocolo de Vigilância e Manejo de Casos Suspeitos de Doença pelo Vírus Ebola (DVE), que dará sustentação técnica aos encaminhamentos que serão adotados se houver necessidade.
Casos suspeitos
Conforme a Vigilância em Saúde, são considerados casos suspeitos indivíduos procedentes, nos últimos 21 dias, de país com transmissão atual de ebola (Libéria, Guiné, Serra Leoa e Nigéria) que apresentem febre de início súbito, podendo ser acompanhada de sinais de hemorragia, como: diarreia sanguinolenta, gengivorragia, enterorragia, hemorragias internas, sinais purpúricos e hematúria.
O período de incubação do vírus pode variar de 1 a 21 dias. A transmissão só ocorre após o aparecimento dos sintomas e se dá por meio do contato com sangue, tecidos ou fluidos corporais de indivíduos infectados (incluindo cadáveres), ou do contato com superfícies e objetos contaminados.
Número de mortes
A epidemia de ebola que atinge quatro países da África Ocidental já matou 1.069 pessoas, segundo balanço divulgado pela OMS nesta quarta-feira (14).

De acordo com a OMS, houve até o momento 1.975 casos confirmados, prováveis e suspeitos desde o início da epidemia, em março deste ano. Desde o último balanço, divulgado na segunda-feira (11), 128 novos casos foram registrados e 56 pessoas morreram.
Até o momento não existe nenhum tratamento de cura ou vacina contra o ebola. Mas o uso do medicamento experimental ZMapp em dois americanos e um padre espanhol – que morreu nesta terça-feira em Madri – infectados com o vírus quando trabalhavam na África provocou um intenso debate ético.
Tecnologia do Blogger.