"Não se trata de um Estado Islâmico, mas de um Estado terrorista"

Share:
REBELDES ANUNCIAM CRIAÇÃO DE CALIFADO ISLÂMICO EM REGIÕES OCUPADAS NO IRAQUE E NA SÍRIA
-
O grupo militante Estado Islâmico do Iraque e do Levante (ISIS, na sigla em inglês) anunciou ter estabelecido um califado, ou Estado Islâmico, nas áreas sob o seu controlo no Iraque e na Síria.
Numa gravação áudio divulgada na Internet, um porta-voz dos jihadistas declara o seu líder, Abu Bakr al-Baghdadi, “califa” e “líder dos muçulmanos em toda a parte”, noticiou a agência France Presse. Al-Baghdadi será chamado de “Califa Ibrahim”.
O Estado Islâmico anunciado estende-se de Aleppo, no norte da Síria, até a província de Diyala, no leste do Iraque.
O termo “califado” refere-se ao sistema de governo islâmico que desapareceu há quase 100 anos com a queda do Império Otomano.
No anúncio, os rebeldes exigiram que todos os muçulmanos “jurem lealdade” ao novo governante e “rejeitem a democracia e outros tipos de lixo do Ocidente”.
O ISIS surgiu na Síria há cerca de um ano e, inicialmente, foi bem recebido pela oposição armada, que viu os jihadistas como uma ajuda para derrubar o regime.
Poucos meses depois, face a uma série de atrocidades cometidas pelos jihadistas contra populações civis e rebeldes de outros grupos, a oposição síria, incluindo a oposição islamita, passou a combater o ISIS.
No início de junho, o ISIS lançou uma ofensiva em cinco províncias do norte e do oeste do Iraque.

Contra-ataque

Porém, os avanços do grupo rebelde continuam a encontrar resistência do exército iraquiano, que no domingo continuou a ofensiva para recuperar a cidade de Tikrit, no norte do país.
Caças do governo iraquiano atacaram áreas rebeldes e alguns confrontos foram desencadeados em partes de Tikrit.
De acordo com testemunhas, a proteção dos rebeldes à volta da cidade foi reforçada por um grande número de explosivos improvisados.
Após encontrar forte resistência no sábado, as tropas do governo recuaram para a cidade de Dijla.
“As forças de segurança estão a avançar a partir de de áreas diferentes”, disse o tenente-general iraquiano Qassen Atta aos jornalistas.
O Iraque afirmou no domingo que recebeu a primeira carga de jatos militares pedida à Rússia para ajudar no combate aos rebeldes.
Testemunhas e jornalistas disseram à BBC que o forte confronto nos últimos dois dias causou muitas mortes nos dois lados.
Segundo relatos, os insurgentes teriam derrubado um helicóptero e capturado o piloto.

Israel

Em resposta às conquistas feitas por insurgentes sunitas no Iraque, o primeiro ministro israelense,Benjamin Netanyahu, pediu a criação de um Estado curdo independente no Iraque.
Num discurso em Tel Aviv, Netanyahu afirmou que os curdos “são uma nação de guerreiros”, “provaram compromisso político” e “são dignos de independência”.
No semana passada, o líder curdo-iraquiano Massoud Barzani disse à rede americana CNN que “chegou a hora de o povo curdo determinar o seu futuro”.
Correspondentes dizem que os curdos há muito tempo desejam um Estado independente, mas permanecem divididos entre Síria e Turquia, Irão e Iraque.
A comunidade internacional, incluindo a vizinha Turquia e os Estados Unidos, são contra a divisão do Iraque.


fonte: http://zap.aeiou.pt/

Nenhum comentário