O atual lançamento de plasma solar, na opinião dos cientistas, é um dos mais fortes dos últimos anos. Em primeiro lugar isto está relacionado com o fato de que as explosões ocorreram na parte central da superfície solar, no chamado local de choque do Sol. Como contou à Voz da Rússia o astrônomo sênior Igor Nikulin, isto explica a intensidade da ação sobre a Terra.

“As explosões ocorridas perto da extremidade solar raramente exercem influência sobre a magnetosfera terrestre. E as que ocorrem perto do centro com frequência provocam tempestade magnética. Sendo que elas influem não apenas sobre o campo magnético, mas também sobre satélites e biosfera, inclusive sobre as pessoas.”
Nuvem de partículas carregadas que, segundo diferentes avaliações, atinge nosso planeta, no decurso de 12 horas choca-se com o campo magnético da Terra – uma espécie de escudo, que nos cobre da radiação cósmica. Entretanto a força do choque será tal, que nas camadas atmosféricas do planeta começarão fortes perturbações magnéticas. Isto pode levar a consequências desagradáveis, supõe o físico Stepan Andreev:
“Em primeiro lugar sofrerão as comunicações por satélites. As partículas carregadas causarão perturbações na magnetosfera".