Publicidade

Últimas Notícias
recent

Bolha Econômica: Banco Mundial prevê crescimento do Brasil abaixo da média global






A economia global deve crescer 3,2% em 2014, segundo estimativa do Banco Mundial divulgada na terça-feira (14) – acima dos 2,4% do ano passado. A boa previsão é estimulada principalmente pela recuperação das economias dos países mais ricos e pela expansão sustentada da China. Para os próximos dois anos, o avanço deve se estabilizar em 3,4% e 3,5%.
O relatório internacional estima também que o Brasil vai crescer 2,4% este ano, após uma alta esperada de 2,2% em 2013. A forte elevação das exportações, junto com uma alta do consumo, deve aumentar a taxa de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro para 3,7% em 2016.

PREVISÃO DE CRESCIMENTO DO PIB (EM %)
 2013201420152016
Mundo2,43,23,43,5
Países em desenvolvimento4,85,35,55,7
Países desenvolvidos1,32,22,42,4
Brasil2,22,42,73,7
China7,77,77,57,5
Zona do Euro-0,41,11,41,5
Estados Unidos1,82,82,93,0
Blocos
As economias em desenvolvimento, por sua vez, devem crescer 5,3% este ano – abaixo do esperado anteriormente, que era de 5,6% –, após fechar 2013 com 4,8%. Para 2015 e 2016, a expectativa é de altas de 5,5% e 5,7% no PIB desses países.
"Embora o ritmo seja cerca de 2,2 pontos percentuais menor que durante o 'boom' de 2003 a 2007, esse menor crescimento não é causa para preocupação", aponta o Banco Mundial. "Quase toda a diferença reflete o esfriamento do crescimento insustentável pré-crise, e muito pouco é resultado de uma redução no potencial de crescimento dos países em desenvolvimento", acrescenta.
O banco adverte, no entanto, que os emergentes são muito "sensíveis" ao aumento das taxas de juros globais, devido ao início da retirada dos estímulos monetários nos EUA, o que começou em dezembro.
"O desempenho das economias avançadas está ganhando impulso, o que, por sua vez, deveria supor um crescimento maior nas nações em desenvolvimento nos meses que virão", diz o presidente do Banco Mundial, o médico coreano-americano Jim Yong Kim, em nota à imprensa. Além disso, está previsto que a China, o gigante asiático, mantenha um crescimento notável de 7,7%, tanto em 2013 como em 2014.
Na América Latina, o BM observou um "crescimento fraco" em 2013, de 2,5%, e prevê 2,9% em 2014, motivado pela "desaceleração do comércio mundial, por condições financeiras mais difíceis e mercados menos favoráveis para os produtos primários".
Estados Unidos e zona do euro
Por países, a instituição multilateral assinalou que a recuperação está "mais avançada" nos Estados Unidos, e prevê uma expansão de 1,8% em 2013 e de 2,8% em 2014 para a economia americana.
Igualmente, prevê uma volta dos números positivos na zona do euro após dois anos de recessão, e espera um crescimento de 1,1% este ano, após a retração de 0,4% de 2013.
Fonte: http://g1.globo.com/
Tecnologia do Blogger.